Veja aqui 7 técnicas de defesa pessoal e seus benefícios!

Cuidar do seu bem-estar é essencial para manter corpo e mente sãos, bem como ajudar em outras áreas da vida, como a profissional. Um exemplo disso é o aprendizado de técnicas de defesa pessoal.

Ela abrange esses dois âmbitos, além de proteger a sua integridade física e trazer diversos benefícios para a saúde. E se você trabalha na área de segurança, isso se torna mais do que uma ajuda para o seu cotidiano — é essencial para um trabalho mais seguro e eficiente no seu dia a dia.

Ficou curioso para saber como usar as técnicas de defesa pessoal a seu favor? Então continue lendo e descubra os principais motivos para investir nelas!

Ao final, você estará consciente da importância de aprender essas técnicas e conseguirá realizar um trabalho mais seguro e eficiente, bem com garantirá maior bem-estar para sua vida pessoal. Boa leitura!

Por que investir em técnicas de defesa pessoal?

Vigilantes e demais profissionais da área de segurança necessitam investir em técnicas de defesa pessoal para assegurarem um trabalho mais seguro. Como se sabe, eles estão constantemente expostos a uma série de riscos durante suas atividades, e saber se proteger é fundamental para garantir a sua integridade física.

Porém, não são essas as únicas razões para realizar os treinos. Confira outras que mostram a importância da defesa pessoal para a sua vida.

Melhoria da autoconfiança

Ao saber que é capaz de se proteger e trazer mais segurança para si mesmo e para as pessoas ao seu entorno, a autoconfiança aumenta. Com o aumento das habilidades, a pessoa tende a se sentir menos intimidada pelas situações de risco.

Promoção do respeito por si mesmo e pelas demais pessoas

A maioria das técnicas de defesa pessoal advém das artes marciais, que promovem o respeito por si mesmo e pelas pessoas ao seu redor. Durante a execução dos treinos, nos quais você terá um parceiro, é necessário saber respeitar os seus limites e o do seu companheiro de atividade.

Aumento da consciência

A prática de qualquer atividade física gera uma melhora considerável da consciência. Porém, quando falamos de artes maciais, isso é extremamente potencializado.

O praticante passa a ter uma maior observação do ambiente ao seu redor, avaliando de forma mais adequada o local e conquistando uma consciência corporal mais clara de si mesmo.

Melhoria da disciplina

Seguindo os pilares das artes maciais, as técnicas de defesa pessoal auxiliam na melhoria da disciplina, inserindo hábitos rotineiros, necessidade de autocontrole, respeito, dedicação e a busca por desenvolvimento contínuo.

O que as técnicas de defesa pessoal proporcionam?

Mesmo para quem não trabalha na área de segurança, aprender técnicas de defesa pessoal pode ser importante para a sua vida pessoal. Confira os principais benefícios que esse tipo de treino proporciona:

Melhora da saúde física e mental

Esse tipo de treinamento proporciona vários benefícios: o corpo ganha mais velocidade de reação e deslocamento, resistência e flexibilidade. Todos esses pontos podem ser trabalhados apenas com as aulas de defesa pessoal que, além disso, ajudam a perder peso e a desenvolver a musculatura.

Além disso, a prática de exercícios físicos regulares produz endorfina e noradrenalina. A primeira gera a sensação de recompensa e bem-estar no organismo, aumenta a disposição física e mental e melhora a resistência imunológica. Já a segunda, aliada à serotonina, dopamina e adrenalina, é responsável pela redução do estresse.

Saúde física e mental andam juntas, e a prática regular de exercícios consegue beneficiar ambos os lados, trazendo benfeitorias para a vida pessoal e profissional.

Aumento da autoestima e autoconfiança

Com o contínuo aprendizado em artes marciais, a pessoa desenvolve a autoestima. Quando alguém sabe usar a própria força para se defender, suas percepções ficam mais aguçadas, tornando-se mais fácil confiar em si mesmo.

Devido a isso, a responsabilidade cresce, mas o autocontrole atuará trazendo o discernimento e a calma para momentos complicados.

Nesse sentido, autoconfiança e autoestima são sentimentos alimentados pela prática de defesa pessoal. Assim, podemos ver novamente corpo e mente se unindo em prol do bem-estar próprio.

Desenvolvimento da coordenação motora

A organização dos movimentos, o treinamento de desvios, ataques, defesas e a observação com resposta rápida são práticas que auxiliam na coordenação motora. O corpo reage ao treinamento e começa a obedecer a seus comandos, por mais difíceis que sejam, com naturalidade.

Inicie seus treinamentos com outra pessoa, preferencialmente acompanhado de um professor. Pratique, inicialmente, os golpes de forma lenta e moderada. Aos poucos, você vai perceber que é possível aumentar a intensidade dos movimentos e melhorar a própria coordenação motora, ativando a utilização de músculos que você não usa diariamente e tornando-se mais confortável a cada ação.

Alternativa de fonte de renda

Há várias profissões que podem ser exercidas a partir da técnica de artes marciais. Para os vigilantes, por exemplo, é muito importante estar atento aos riscos e, portanto, é necessário saber se defender, ter autocontrole e sempre agir de modo racional.

Assim, quanto maior a dedicação no treinamento de defesa pessoal e na melhora no preparo físico, mais apto o profissional estará para lidar com as situações de tensão.

Como usar as técnicas?

Para usar as técnicas de defesa pessoal, lembre-se de que é necessário muito treinamento, de modo que não ocorram erros que gerem situações de perigo. Essas técnicas podem ser letais e a intenção é imobilizar o seu oponente somente em situações de risco, buscando autoproteção aliada ao autocontrole.

Veja abaixo algumas técnicas de defesa pessoal que separamos para você!

1. Use a força de seu adversário contra ele mesmo

Há várias artes marciais que têm como objetivo principal usar a força do adversário contra ele mesmo. Um exemplo é o Wing Chun (Wyng Tjun). Nesse sistema de luta, a prioridade é defender-se de pessoas mais fortes.

Criado na China por uma monja budista, o Wing Chun prioriza a defesa de ataques intensos utilizando movimentos centrais e curtos em pontos vitais do corpo humano.

2. Encontre pontos vulneráveis do agressor

Mire nas áreas sensíveis do agressor e procure atingi-las com precisão. No corpo humano, há pontos de pressão que produzem dores muito fortes. A intenção é explorar a vulnerabilidade do adversário com o objetivo de ganhar vantagem sobre ele, tornando a imobilização mais eficiente.

Veja alguns dos pontos vulneráveis que podem ser explorados no caso de um ataque por um adversário.

Enforque o adversário

Fique atrás do agressor e envolva o pescoço usando o antebraço. Abaixe-o lentamente próximo ao chão para que você não receba um ataque no estômago como forma de defesa.

Ataque o ombro

Encontre a clavícula, encaixe os dedos por trás dela e tente ser preciso. Esse ataque exige observação.

Golpeie na garganta

Golpeie a garganta com a mão esticada e com firmeza. Tenha cuidado: esse ataque pode ser letal. Técnicas de defesa pessoal não devem ser usadas para agressão.

Acerte a fossa cubital

Trata-se da área triangular atrás do cotovelo. Nela, há muitos músculos e tendões, tornando-a atacável. Pressione o dedão nessa parte do antebraço e force a mão apertando com força.

Mire o plexo solar

Plexo solar é o responsável pelas sensações físicas e emoções profundas. Acertar essa área vai ocasionar uma forte pressão no diafragma, deixando o oponente sem ar.

Ao atingir pontos vitais do agressor, você o deixará incapacitado de continuar o combate. Isso pode ocorrer com apenas um golpe.

3. Use cotovelo e joelho

Tanto os cotovelos quanto os joelhos são estruturas ósseas muito fortes. Se o oponente tentar agredir por trás, use o cotovelo em seu estômago ou tórax; caso o ataque venha de frente, acerte o joelho nas partes genitais ou na coxa.

Essas defesas impedem o oponente de fazer movimentos fortes e o deixam enfraquecido pela dor.

4. Tenha cuidado com ataques por trás

O treino de técnicas de defesa pessoal fará com que você se sinta preparado para esperar ataques vindos de todos os ângulos, principalmente dos lados vulneráveis ― por trás, por exemplo.

Fique atento! Caso o oponente realize um ataque por trás, é importante que você se curve, gire o quadril rapidamente e ataque-o em suas partes mais expostas. Assim, possivelmente, o rival será bloqueado pela dor.

5. Solte as mãos do agressor

Outra situação comum é a que o agressor segura a pessoa para evitar que ela reaja. Por isso, é essencial saber como se soltar dessa condição.

Então, siga a regra do “dedo polegar”: sempre rotacione o punho da pessoa em direção ao polegar dela, com movimentos agressivos, circulares e ágeis. Isso faz com que ela perca a força no movimento que está fazendo.

Quando a mão estiver na parte inferior (palma para cima), puxe a mão em sua direção. Isso inutilizará a ação dele e você poderá continuar a se defender.

6. Previna-se de um ataque lateral

Essa técnica pode ser usada quando o oponente ataca com um golpe lateral ou quando utiliza uma arma branca. Você deverá levantar o braço do mesmo lado em que está vindo o ataque. Permaneça com cotovelo flexionado e dedos abertos (isso é importante para aumentar a área de defesa).

Feche o punho da outra mão e acerte um soco em uma das regiões sensíveis da cabeça do adversário (queixo, nariz, garganta, entre outros). Isso fará ele se afastar, além de dar brecha para outros golpes de imobilização.

7. Escape do estrangulamento por trás

O estrangulamento pelas costas é uma técnica comum de agressores, por aproveitar a vulnerabilidade da pessoa e, ao mesmo tempo, conduzi-la a um desmaio rapidamente. Por isso, a saída deve ser rápida e eficiente.

Dê um passo à frente e, ao mesmo tempo, levante o braço oposto ao da perna que avançou, deixando o bíceps na altura da orelha. Após isso, passe a perna que ficou atrás por trás da que está avançada, girando como se fosse encarar a pessoa.

É importante fazer isso de forma rápida e agressiva, evitando baixar o braço nesse momento. Utilize o peso do seu corpo para forçar os punhos do agressor, levando-os a se abrirem imediatamente para aliviar o aperto no pescoço. Quando isso acontecer, utilize os cotovelos para tentar atingir a cabeça do oponente ou ataque-o em pontos sensíveis.

Investir no treinamento de técnicas de defesa pessoal é de grande auxílio para a saúde física e mental, oferecendo uma boa qualidade de vida e até uma nova fonte de rendimento profissional.

Saber as peculiaridades da área de segurança também é fundamental para se tornar um profissional melhor. Então aproveite e conheça as principais doenças que acometem os vigilantes e seguranças e saiba como se prevenir delas!

2 Comentários

  1. Francisco Eulalio

    gostaria de fazer um curso a distancia moro em Brasilia e possível?
    f.eulalio@yahoo.com.br cel: 61-993871176
    Grato pella resposta

    • ESCOLA BRASIL DE SEGURANÇA (Autor)

      Bom dia,

      Infelizmente não dispomos da possibilidade do curso a distância.

      Mas caso desejar fazer curso conosco estamos a disposição para atendê-lo!

      Mais informações:
      (31) 3201-0708
      (31) 98445-2427

      Não deixe de acompanhar nosso blog!