Que tipo de perfil devo ter para trabalhar como profissional de segurança?

Se responsabilizar pela defesa de outra pessoa ou de seu patrimônio não é uma tarefa que pode ser desempenhada por qualquer pessoa. Com o aumento da criminalidade, cada vez mais empresas têm buscado serviços de segurança privada especializada. Porém, existem características e formações que são indispensáveis para que alguém possa exercer essa função.

A segurança privada é uma forma de complemento à segurança pública, sendo regulamentada por lei, pode apenas ser desempenhada por profissionais registrados pela Polícia Federal, ou seja, por pessoas que se submeteram a um curso de formação em uma instituição autorizada. Para certificação de que as técnicas estão atualizadas, a cada dois anos o profissional da área de segurança precisa passar pela reciclagem.

No entanto, não são apenas capacitações, treinamentos, cursos, reciclagens e registros que determinarão um bom profissional de segurança, mas seu perfil e o conjunto de características que definem sua forma de trabalho. Por isso, separamos para você as principais características necessárias para se tornar um bom profissional nessa área. Vamos conferir?

Vocação

O primeiro passo para se tornar um bom profissional de segurança é possuir uma inclinação natural para atuar na área. As qualidades exigidas desse profissional são bastante peculiares e precisam estar bem claras e definidas. É importante, por exemplo, que a pessoa:

  • não tenha dificuldade de agir sob pressão;
  • não tenha dificuldade de agir em situação de perigo eminente;
  • não tenha problemas para se manter atento.

Do contrário, é possível que, em situação de risco, o profissional simplesmente paralise ou então aja de forma imprudente. Em outros casos, é frequente que vigilantes peguem no sono durante a jornada ou deixem passar detalhes importantes que poderiam evitar desastres ou perigo.

Apresentação pessoal

Outro ponto importante é que o profissional desta área precisa mostrar confiança por meio de sua apresentação pessoal. Portanto, é necessário que seu uniforme esteja sempre conforme o padrão, limpo e passado.

Os homens devem usar barba bem-feita e cabelo cortado. As mulheres devem manter o cabelo preso. Além da aparência física, a postura profissional durante o serviço é muito importante. Nesse caso, é necessário apresentar:

  • formalidade no trato com as pessoas;
  • firmeza e educação;
  • conduta irrepreensível;
  • profissionalismo e imparcialidade, sem expressar opiniões ou se envolver emocionalmente nas situações;
  • respeito a quaisquer diversidades de raça, gênero, idade, incapacidade ou outras;
  • solicitude e cordialidade.

O resultado é uma atuação com profissionalismo, que apresenta firmeza no trato, porém sem brutalidade. O profissional de segurança não deve assustar as pessoas à sua volta, assim como não é indicado que faça “novos amigos” durante a jornada de trabalho. A educação deve estar presente junto da imparcialidade.

Autodomínio

O profissional de segurança deve ser a referência de bom senso no ambiente em que está, por isso é indispensável possuir autodomínio para avaliar quaisquer situações que ocorram. Além de saber controlar os seus primeiros impulsos, esse profissional deve estar preparado para ponderar suas opções antes de tomar qualquer atitude.

Com isso, ainda é preciso se manter enérgico e tomar iniciativa, baseando suas ações no conhecimento e técnica que possui. Outra característica valiosa e necessária é saber acessar as informações aprendidas com precisão e rapidez, voltando-se sempre à disciplina e lealdade ao treinamento recebido. Do contrário, as chances de cometer erros aumentam.

Coragem

Essencial para o profissional de segurança, a coragem é a condição básica de enfrentamento de uma situação que oferece perigo. Não significa a ausência do medo, mas a habilidade para superar as dificuldades e agir com inteligência em momentos de risco. O profissional deve estar preparado e ciente para que não seja pego de surpresa por qualquer evento.

Outro aspecto que vale ser reforçado é que apesar dessa atividade pedir boa capacidade de reação, ela precisa ser consciente, principalmente por envolver uso de arma de fogo. Assim como não agir em momentos de risco, agir de forma afobada também pode ser prejudicial. Por isso é tão necessário encontrar o meio termo entre manter a calma e tomar a ação.

Sigilo

A discrição e o sigilo sobre informações devem ser priorizados. A integridade e lealdade, nesse momento, podem significar a confiabilidade do profissional envolvido. Por essa razão, muitos processos seletivos acabam escolhendo aqueles candidatos que falam apenas o necessário e são discretos.

Ainda assim, o profissional deve saber se comunicar com autoridade no assunto, transmitindo credibilidade e disciplina. A calma e a clareza, bem como a franqueza em seus processos de comunicação devem estar bem definidas. Se for necessário, seja específico ao informar que não pode emitir informações sobre determinado assunto.

Disciplina

Por envolver responsabilidade e comprometimento, a característica de disciplina é uma das mais utilizadas para determinar bons profissionais de segurança. É comum que nas jornadas às quais são submetidos, esses profissionais não consigam se manter atentos em decorrência das longas horas em inatividade.

Para que os procedimentos não sejam entregues a alguém incapaz de manter a atenção, as equipes seletivas buscam referências e experiências anteriores para verificar o perfil do profissional. É por meio dessa característica que se torna possível identificar quem tem ou não perfil para atuar na área.

Boa memória

O profissional de segurança deve estar apto para reconhecer quaisquer variações que não deveriam ocorrer em seu ambiente de trabalho. Para isso, precisará utilizar sua memória, principalmente a visual. É preciso ser habilidoso e estar atento para reconhecer fisionomias, padrões de fluxos de veículos, pessoas com comportamentos suspeitos e outros detalhes.

O profissional que não possuir essa habilidade agirá sempre na reação e não na prevenção. Dessa forma, o risco se torna bem maior.

Conhecimento

O conhecimento é algo primordial para que o profissional de segurança desempenhe bem o seu trabalho. É preciso ter capacidade técnica, treinamento, reciclagem e ir além! Como foi visto no decorrer desse texto, muitas características são necessárias para quem pretende trabalhar na área de segurança, por isso, o conhecimento não se limita à técnica.

Outras opções também podem e devem ser consideradas para o desenvolvimento constante desse profissional, como cursos de aperfeiçoamento pessoal, por exemplo. Além disso, existem capacitações que preparam para lidar com conflito entre pessoas ou que melhoram o atendimento ao cliente. O conhecimento mais amplo vai possibilitar uma atuação mais estratégica, eficaz e completa.

E aí, você se identificou com as características de um profissional de segurança? Conte aqui nos comentários o que você achou desse conteúdo!

3 Comentários

  1. Luiz Cláudio da Silva

    Graças a Deus tenho 23 anos na área e máximo q fiquei parado 9 meses , hoje estou desempregado, rumo ao próximo contrato e que seja o último antes da aposentadoria , sou de são João del rei MG , se alguém quiser me ajudar agradeço
    abraço a todos